sexta-feira, 20 de julho de 2012

Josué - Queda das Muralhas de Jericó


Josué - Queda das Muralhas de Jericó   (Josué 6) 

“Pela fé, ruíram as muralhas de Jericó, depois de rodeadas por sete dias”   (Hebreus 11:30)
 
Reflexão do Tema
Esse episódio relata um momento crucial na vida de Josué. Ele conduz o povo já na fase final da entrada de Canaã. Deus manifesta o seu poder grandiosamente na travessia do rio Jordão para que o povo soubesse que era com Josué assim como fora com Moisés. Sob as orientações do Senhor ele transmite as estratégias de combate contra a cidade de Jericó que era uma verdadeira fortaleza. Parecia impossível transpor esse obstáculo. Mas Deus quis demonstrar  aquele povo que não era pela sua força, mas pelo Seu Poder que a cidade seria tomada e assim foi. 

As muralhas cairam depois que tudo foi feito conforme a vontade do Senhor e no tempo que Ele havia estabelecido. Muitas vezes, parece estranho as coisas de Deus, mas Ele é Deus e age como quer do jeito dEle. Aqueles que, pela fé prosseguirem sob o seu comando, firmes e confiantes, mesmo sem entender o porquê das circunstâncias, certamente serão vitoriosos. Deus nos coloca à prova para que possamos adquirir experiências com Ele. É nos momentos de provas onde o seu poder é manifestado em nossas vidas. Mas Ele nos quer dependentes e por isso Ele faz do Seu jeito, para que a honra e a glória seja dada a Ele. Amém queridos! 

Imagem da Aula
Na manhã fria de julho o estudo da Palavra de Deus aquece.
Obrigado Senhor meu Deus por mais esta oportunidade.


Leia sempre a Bíblia
PLANO DE AULA

Data: 07/07/2012
Tema: Josué: Quebra das Muralhas de Jericó
Texto-base: Josué 6

Versículo para decorar  “Pela fé, ruíram as muralhas de Jericó, depois de rodeadas por sete dias” (Hebreus 11:30) 

 

Objetivos

Levar as crianças a reconhecer a fidelidade de Deus no cumprimento de suas promessas através da posse de Jericó dada a Josué;   Perceber que o sobrenatural de Deus como o da queda das muralhas e a separação das águas do Jordão durante a travessia só puderam acontecer porque aquele povo creu e foi obediente; Crer que quando estamos em batalha espiritual, Deus, assim como se deu a Josué antes dos embates serem levados a efeito, teve um encontro com um anjo do Senhor a lhe direcionar e fortalecer, assim também se dá quando estamos passando por lutas, não importa de que ordem, Se colocarmos nas mãos do Senhor, Ele não nos abandonará, antes, enviará seus anjos para guerrear por nós, e crendo, seremos mais do que vencedores

Introdução
Este estudo tem por finalidade focar, principalmente, as estratégias dadas por Deus a Josué que antecedem a tomada de Jericó, como a preparação dos sacerdotes na condução da Arca, a Circuncisão, a Celebração da Páscoa, as orientações quanto a formação do cerco que durou sete dias, até a queda das muralhas  e a entrada triunfante do povo na cidade,  como também a sua total destruição e retirada de Raabe e toda a sua família,  conforme a palavra empenhada pelos espias e relembradas por Deus. Este texto evidencia o cumprimento da palavra de Deus empenhada a Abraão e levada a efeito através de seus descendentes e culminando com a tomada de Jericó através do jovem Josué.

Procedimentos
Fazer a oração inicial; Organizar a turma em círculo e dar encaminhamento a aula de forma natural, utilizando uma linguagem acessível à idade e nível de compreensão dos evangelizandos. Utilizar recursos visuais como vídeo, clip musical, cânticos (louvor). Relembrar a última aula, fazendo breve síntese, evidenciando o combinado dos espias com Raabe, mulher  Cananéia e dar início a aula do dia.

Contação de História
Relatar os episódios que narram os primeiros passos de Josué como líder dos israelitas, tendo que enfrentar as mesmas lutas que sucediam no período de Moisés, tendo que se firmar como homem escolhido de Deus, mantendo a unidade, fé e esperança naquele povo.

Deus honra Josué perante o povo
Não ignorando as dificuldades do seu servo Deus anuncia, antes da travessia do Jordão que honraria Josué perante o povo para que todos soubessem que estava com ele. E então, orienta-o a dizer ao povo para se santificar, pois grandes coisas sucederiam no dia seguinte.

O Milagre do Jordão
No dia seguinte,  conforme o anunciado a Josué, o rio Jordão se abre e o povo atravessa e todos se alegram no Senhor. Deus orienta Josué a chamar um dos doze representantes das tribos de Israel para que peguem no meio da travessia do rio Jordão, pedras, que teriam por objetivo relembrar o episódio às futuras gerações e fazê-los crer num Deus poderoso.

A Circuncisão e a Páscoa
Antes da chegada a Canaã, Deus orienta Josué a circuncidar a população masculina cujo objetivo era a separação desse povo, a submissão à sua vontade, condição para a posse da terra, e também a celebração da páscoa, comemorando a sua libertação do poder do Faraó durante o período do cativeiro.

O Cerco de Jericó
Josué segue todas as orientações dadas pelo Senhor e forma o Cerco em torno das muralhas de Jericó. Uma vez por dia, durante seis dias consecutivos rodearam as muralhas, seguindo a frente, sete sacerdotes levando consigo a Arca e cornetas de chifre de carneiros, as quais tocavam sem parar. Atrás, todos os valentes, formando o exército de guerreiros seguiam silenciosos conforme as ordens dadas por Josué. Nesse período, ninguém entrava e ninguém saía.

Estratégia do Silêncio
Disse Josué ao povo para que se mantivesse em silêncio e somente se manifestasse ao final quando assim fosse anunciado para que se desse o brado de vitória. No sétimo dia, conforme as orientações, deram sete voltas, tocando sem parar as cornetas. Disse Josué que o povo deveria começar a gritar o brado de vitória quando o toque das cornetas fossem prolongados e contínuos, e assim foi. Nesse momento ocorre a queda das muralhas.

O Resgate de Raabe e sua Família
Raabe era uma meretriz que morava em lugar estratégico em Canaã. Os dois espias que lá estiveram para obter informações sobre a cidade, fizeram contato com ela que os ajudou a sair da cidade a salvo, porque tão logo o rei ficou sabendo que eles estavam na cidade, enviaram soldados para prendê-los. Mas Raabe era muito esperta e sabia muito bem o poder do Deus que aqueles homens serviam e sabia que havia uma promessa de possessão da terra que morava aquele povo e que tudo seria em breve destruído. Pensando em si e em sua família, fez um acordo de ajudá-los para que eles poupassem sua vida e assim foi feito. O combinado seria que ela deveria pendurar um cordão escarlate sobre sua janela para que a mesma não fosse destruída. Josué cumpriu a palavra empenhada de seus espias e passou essas orientações aos soldados tão logo adentraram na cidade.

Anátema a Cidade – Diz o Senhor
As ordens do Senhor era para que se destruísse tudo o que houvesse na cidade e que nada fosse poupado, somente a vida de Raabe e de sua família conforme promessa feita. Não deveriam tocar em nada. Tudo deveria ser queimado. Assim, a cidade foi incenciada. Somente o ouro e a prata deveriam ser recolhidos ao tesouro e consagrados ao Senhor.

Conclusão
Essa primeira batalha na terra de Canaã, foi muito importante porque demonstrou mais uma vez que Deus era com o seu povo e que a sua promessa verdadeiramente se cumprira. Militarmente, esse episódio torna os Israelitas um povo temido e respeitado. Outras lutas viriam, ali era só o começo, mas o povo estava cheio de confiança e certos de que Deus lhes daria a vitória em todas as batalhas. Para Josué, esse episódio foi positivo porque ele se fortaleceu como líder e tornou-se um comandante respeitado.


Nenhum comentário:

Postar um comentário