sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Noé - Um pacto de aliança com a família

Para que nos suceda o  bem, obedeçamos ao Senhor” (Jeremias 42:6)

Sejam todos bem-vindos a mais um espaço onde a prioridade é o estudo da Palavra do Senhor. Ler a Bíblia é muito importante, não só porque você aprende as histórias bíblicas, mas porque você aprende com elas o quanto Deus é tremendo, o quanto Ele nos ama e o quanto tem cuidado de nós. A Palavra do Senhor traduz o pensamento do seu autor e por isso ela é poderosa em seus efeitos. Quer ter intimidade com Deus? Conheça-o melhor, abra a sua Bíblia, não importa se você é criança ou adulto, Deus tem algo a te dizer, basta que o teu coraçãozinho esteja receptivo a mensagem que Ele tem pra você, amém!                 (Profª. Sônia.)

Reflexão sobre o tema

Aliança de DEUS para com as famílias
É tremendo observar o contexto dessas histórias e trazê-las para perto de nós, sabendo que o mesmo Deus que conduziu o homem desde a sua criação é o mesmo que cuida de mim, de você, de todos nós. E a cada um, em particular. No meio da multidão, Deus está atento as batidas do nosso coração. 
Ele nos individualiza, como se fossemos únicos para Ele. Na história lida, diz a Palavra, que Deus achou graça em Noé ( Gn. 6:8-9). Isso se referindo a ele como alguém que o adorava, que seguia os seus mandamentos. Deus deu um grande livramento a Noé e à sua família porque ele era obediente à Sua Palavra. 
Deus cuida daqueles que o buscam, jamais desiste de quem o ama e o adora (Isaías 54: 10). A aliança que o Senhor quer hoje com as famílias é um pacto de fidelidade, de obediência e retidão. Se nós caminharmos na Sua presença, mesmo que haja tempestades em nossas vidas, podemos ter a certeza de que estaremos seguros, porque Ele é conosco.
  
DEUS de promessa
O sonho de Deus para a família teve início com Adão e Eva, mas foi interrompido pela desobediência. As conseqüências como vimos foram desastrosas. Famílias desestruturadas, corrompidas, marcadas por tragédias de toda sorte. Porém, com Noé, Deus vê a possibilidade de dar certo. Deus prometeu a Noé a oportunidade de uma nova vida, longe da corrupção do mundo. 
Essa promessa se estendeu a toda a sua família. Mas foi preciso mobilizar Noé a construir uma arca, ou seja, Noé precisou de uma tomada de decisão, precisou fazer a parte dele, precisou de muita confiança em Deus, porque teve que abandonar a estabilidade de uma vida, casa, propriedades, enfim. 
Teve gastos para prosseguir com a construção da arca. Precisou unir a família nesse propósito. Enfrentou, certamente o escárnio do povo. Precisou se esforçar, colocar em prática a sua inteligência e dedicação para ter certeza de que tudo estava conforme as determinações do Senhor e a arca fosse segura o bastante para agüentar o dilúvio Muitas vezes, mediante uma promessa, nós cruzamos os braços e ficamos só aguardando as bênçãos. Qual o esforço que estamos desprendendo para fazer a vontade do Senhor acontecer em nossas vidas? 
Será que o nosso barco está estruturado de forma a agüentar as grandes tormentas? Quais ações que estamos mobilizando para que o plano de Deus se cumpra em nossas vidas?

                                                       
Plano de Aula                     
Data: 21/01/2012
Tema: Noé – um pacto de aliança com a família
Textos Bíblicos: Gênesis 2:3:4:7:8 e 9
Versículo Bíblico: “ Para que nos suceda o  bem, obedeçamos ao Senhor” ( Jeremias 42:6).

Objetivos:   Que o evangelizando compreenda: o valor de uma família para Deus; A importância de viver na obediência ao Senhor;  que o plano de salvação abrange toda a família, mas a decisão de seguir Jesus é pessoal;  que os filhos devem honrar e respeitar seus pais, conforme é a vontade de Deus.

Procedimentos(Encaminhamento da aula)

Roda da Leitura
Organizar um círculo ou semi-círculo para facilitar a interação do evangelizando  com a leitura. Antes de iniciar o tema do dia, questionar sobre o que foi ensinado anteriormente, registrar as dúvidas e em seguida, elucidá-las. Posteriormente, concluir as atividades propostas no roteiro de estudo (questionário). Em seguida, cantar com eles a música de Eyshila, Casa de Benção. Após esse primeiro momento, iniciar a  narrativa do  texto de Noé.

Contação da História

Revisão da Aula Anterior (resumo)

Deus criou o mundo e tudo o que nele há. Quando tudo estava pronto, ficou feliz, achou que estava bom. Criou o homem e a mulher e achou muito bom e abençoou a sua criaçao. Deus tinha um plano, formar uma família muito bonita e feliz. Mas, o pecado entrou no mundo pela desobediência à Deus. As conseqüências foram muito ruins, primeiramente, deu-se o distanciamento do casal para com o seu criador. Foram para longe de Deus. Tiveram uma vida de muitas dificuldades. Desse casamento, nasceu inicialmente, Caim e Abel e posteriormente Sete, dentre outros que vieram mais tarde. A família seguiu a sua trajetória,  procurando ensinar a seus filhos o labor que garantia o seu sustento e transmitindo alguns ensinamentos que haviam aprendido. Caim tornou-se agricultor e Abel, pastor. Ambos tinham atitudes muito diferentes um do outro. Caim era invejoso, tinha atitudes que não agradavam ao Senhor. Abel, por outro lado, tinha o coração bondoso e Deus se alegrava nele. Desde crianças, seus pais os ensinavam a levar ofertas ao altar do Senhor. Quando já eram adultos, certa vez, diz a Palavra, que cada um levou daquilo que produziam, a melhor parte para ofertar ao Senhor.  Deus aceitou com agrado a oferta de Abel, mas recusou a de Caim. Caim ficou furioso. Então, Deus lhe disse que se ele mudasse de atitude, se praticasse boas obras, aceitaria suas ofertas. Deus não se atenta senão para o nosso coração. As nossas intenções, a maneira como o nosso coração está na Sua presença é o que conta, verdadeiramente. 
Caim, certamente não estava querendo agradar a Deus e sim competir com seu irmão. E a Palavra nos ensina “amarás, pois, o senhor teu Deus, de todo o teu coração e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento”(Dt. 6:5), acima de todas as coisas. O sacrifício mais agradável ao Senhor é o louvor (Sl. 1-2; Ex. 1-18)que brota do coração daqueles que o amam em espírito e em verdade. A história desses dois irmãos não tem um final feliz. Caim,  motivado pela inveja, pelo ciúme, matou o seu irmão. Caim, assim como se deu com seus pais, foi para longe da presença do Senhor. 
Teve a oportunidade de se redimir, de modificar o seu estado de espírito, mas preferiu uma outra caminhada. A sua descendência produziu homens que assim como ele, tinham a maldade muito latente em seus corações. O pecado começou a se expandir de tal forma, que já não havia mais como reverter a situação. Deus estava triste com isso (Gn. 6:5-6). Mas, no meio desse povo, havia um homem chamado   Noé (Gn. 6: 8), o qual Deus achou graça. Ele e sua família adoravam ao Senhor.
.

A história de Noé

Deus estava muito triste porque a humanidade havia se corrompido. O pecado se tornou uma epidemia que se alastrava por todas as cidades de uma forma assustadora, levando homens e mulheres a um estilo de vida degradante (Gn. 6: 5 e 7). Em meio a isso tudo, Deus que a tudo estava atento, não ignorou o coração bondoso de um homem chamado Noé (Gn. 6:8),  e de sua família. Certo dia, Deus falou com Noé e disse que teria que destruir aquelas cidades (Gn. 6:17) porque não havia mais o que fazer. Orientou-o a construir uma enorme arca  onde deveria levar, além de sua família, um casal de cada espécie de animais (Gn. 6:14-16). E assim sucedeu, conforme havia dito o Senhor, aconteceu o grande dia anunciado. Um grande dilúvio se abateu sobre a face da terra. Durou quarenta dias e quarenta noites (Gn. 7: 12). Noé havia sido orientado a levar mantimentos para o tempo que foi determinado. 
Quando finalmente passou a grande chuva, Deus diz a  Noé  para sair da arca e  se estabelecer com  sua família naquele lugar (Gn. 8:15-19). Deus os  abençoou e ordenou que tivessem muitos filhos para encher a terra. (Gn. 9: 1).  Em agradecimento, Noé  construiu um altar para o Senhor (Gn. 8:20). Deus fez uma aliança com Noé, de que nunca mais mandaria um dilúvio sobre a face da terra e  colocou no céu um grande arco, em forma de anel, que nós conhecemos como arco-íris, para que esse pacto fosse sempre lembrado (Gn. 9:11-15).

Recursos -  Vídeo, computador, Bíblia, xerox, roteiro de pesquisa, gravuras para colorir, lápis de cor e música.

Avaliação
Acompanhar  e registrar o nível de aprendizagem a fim de retomar, se necessário alguns pontos.  Verificar o nível de participação, envolvimento  e desenvolvimento das atividades. Ao final, suscitar questionamentos em torno do tema trabalhado e analisar as respostas, intervindo se necessário para esclarecer melhor.

Roteiro de Pesquisa
Noé:  Pacto de aliança com a família
01)  O que foi que constatou o Senhor que o deixou muito triste? (Gn. 6:5)
02)   Qual foi a reação do Senhor mediante ao que Ele viu? (Gn. 6:7)
03)   Por que o Senhor se agradou de Noé?
04)   O que o Senhor mandou Noé construir? (Gn. 6:14)
05)   Quem iria com Noé nessa longa viagem? (Gn. 6:18-19)
06)   Quanto tempo durou a viagem de Noé? (Gn. 7:12)
07)   Quais os animais que Noé soltou para saber se a terra já estava seca? (Gn. 8:8)
08)   O que fez Noé em agradecimento ao Senhor pela viagem? (Gn. 8:20)
09)   Qual foi o pacto que o Senhor estabeleceu com Noé?  (Gn. 9:11)
10)   Qual é o sinal do pacto, segundo a Palavra?  (Gn. 9: 13) 


 Registro digital da aula:


 






Obrigado Senhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário